Mais de mil casas ilegais retiradas do Airbnb

A câmara de Barcelona exigiu que a plataforma de aluguer tomasse medidas para acabar com as falcatruas.

U m mês foi o prazo dado pela câmara de Barcelona ao Airbnb para que este retirasse 1036 alojamentos da cidade da plataforma online. O motivo era justo: os anunciantes eram inquilinos dos imóveis e não proprietários.

Embora tivesse cerca de 30 dias para cumprir a exigência, o Airbnb demorou poucos dias a apagar as casas da base de dados. Segundo Janet Sanz, responsável pela pasta da Ecologia, Urbanismo e Mobilidade de Barcelona, a plataforma online foi rápida, mantendo-se assim “a boa vontade da empresa em continuar a trabalhar com a autarquia”.

Sanz disse ainda que, a partir de setembro, a comunicação entre os dois órgãos vai ser mais fluida, de forma a acabar de vez com as ilegalidades. Segundo o Dinheiro Vivo, está a ser desenvolvida uma ferramenta que só permite que anunciantes insiram imóveis que tenham número de registo.

“Isso vai garantir o decréscimo da oferta de cuartos turisticos ilegais ao mesmo tempo que assegurará que estas casas estejam ao serviço da população e não do lucro associado a uma atividade turística que não cumpre as condições legais”, disse Janet Sanz.

Social Media - Compartilhe Dicas, Informação, Viagens e Saúde
Attachments

Postagems importante

thumbnail
hover

Robô é usado para afastar moradores...

Equipamento foi alugado pela Sociedade para a Prevenção de Crueldade Animal (SPCA) para proteger suas calçadas e estacionamento O abrigo ...

thumbnail
hover

Conheça os 4 problemas ginecológicos mais...

Candidíase, tricomoníase e vaginose costumam aparecer mais no verão Com a chegada do verão, alguns episódios desagradáveis costumam ap...

thumbnail
hover

5 formas de incluir mais proteína...

Dezembro ‘rima’ com sobremesas, mas há uma forma de torná-las amigas da dieta Quando pensamos em sobremesas, pensamos quase sempre em ...