Mais de mil casas ilegais retiradas do Airbnb

A câmara de Barcelona exigiu que a plataforma de aluguer tomasse medidas para acabar com as falcatruas.

U m mês foi o prazo dado pela câmara de Barcelona ao Airbnb para que este retirasse 1036 alojamentos da cidade da plataforma online. O motivo era justo: os anunciantes eram inquilinos dos imóveis e não proprietários.

Embora tivesse cerca de 30 dias para cumprir a exigência, o Airbnb demorou poucos dias a apagar as casas da base de dados. Segundo Janet Sanz, responsável pela pasta da Ecologia, Urbanismo e Mobilidade de Barcelona, a plataforma online foi rápida, mantendo-se assim “a boa vontade da empresa em continuar a trabalhar com a autarquia”.

Sanz disse ainda que, a partir de setembro, a comunicação entre os dois órgãos vai ser mais fluida, de forma a acabar de vez com as ilegalidades. Segundo o Dinheiro Vivo, está a ser desenvolvida uma ferramenta que só permite que anunciantes insiram imóveis que tenham número de registo.

“Isso vai garantir o decréscimo da oferta de cuartos turisticos ilegais ao mesmo tempo que assegurará que estas casas estejam ao serviço da população e não do lucro associado a uma atividade turística que não cumpre as condições legais”, disse Janet Sanz.

Social Media - Compartilhe Dicas, Informação, Viagens e Saúde
Attachments

Postagems importante

thumbnail
hover

Brasil tem recorde de assassinatos em...

Brasil tem recorde de assassinatos no campo em 2017, mas só dois casos são esclarecidos 57 ativistas que lutavam por terra ou defesa do me...

thumbnail
hover

Ministério Público pede suspensão de licença...

O Ministério Público Federal no Amazonas entrou neste domingo (17) com um pedido de liminar para suspender as licenças ambientais conced...

thumbnail
hover

Robô é usado para afastar moradores...

Equipamento foi alugado pela Sociedade para a Prevenção de Crueldade Animal (SPCA) para proteger suas calçadas e estacionamento O abrigo ...